Obrigado pela visita...

Poesia 2365 – Estou



Não que eu seja triste
Estou
É diferente.
Mas sou livre
E isso pode ser ruim
Pois há tantos caminhos
Que meus traumas me prendem as asas.
Escravo
De traumas.
Medos. Velhos medos.
Há até o medo de começar a ter medos.

E o fim de quem ama
É a solidão.
Vinícius sussurrou um dia.
E fico só
Sempre só.

E essa espera
(por quê? por quem?)
É o que me tira forças
E me atira forcas.

Sou fraco até para meus pensamentos...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário