Obrigado pela visita...

Poesia 2364 – O cão e o cavalo




O cão ladra,
O cavalo passa.

O cavalo
Elegante
Continua seu trote
Tendo a carroça às costas.

Tento adivinhar o que o cão diz:
- Espera aí, covarde!
- Pula aqui, quadrúpede!
Ou será que brinca:
- Você é grande mas não é dois!
- Vem aqui, filho de uma égua!

Meus pensamentos humanos
– ridiculamente humanos –
Materializam a malícia humana
Em meus pensamentos caninos.

E o cão abana o rabo.
Parece me entender:
Apenas late...

E o cavalo trota...

E eu?
Abaixo a cabeça
Acelero o passo
E vou.

Covardemente saio de fininho de cena...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário