Obrigado pela visita...

Poesia 2350 – Outono em cinco atos



I

E o que vejo?
Música que não é música
Voz que não é voz
Som que não é som.
O que é?
Funk!

E as crianças acham-se adultos...

II

Sozinho
Não perco
Não ganho
Apenas
Consolido minha existência...

III

Não me amo.
Não quero mais amá-las.
Dependência infernal dos poetas:
Olhos
Sorrisos
Dor.
E você some sempre na sua própria sombra...

IV

A diferença
É que o Outono daqui
É cinza.

O que às vezes é bom...

V

Sinto-me:
Terreno baldio
Praia deserta
Céu azul.

Tem, mas não consigo ver o lado bom...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário