Obrigado pela visita...

Poesia 2276 – Azul da cor do mar

Quero me jogar no rio
Afogar-me
Deixar ser arrastado
E não ser encontrado...

Quero que as águas me levem para o mar...

É o que me resta:
Virar lixo
Madeira
Resto
Merda
E ser arrastado para as águas de meus sonhos...

Ressuscitar?
E ser feliz?
Nasci no cinza
Cresci no cinza
Mas tenho o coração azul...

Azul da cor do mar...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário