Obrigado pela visita...

Poesia 2230 – Grito no inferno

Ouço um grito!
Na desordem em que me encontro
Assusto-me
E me vejo no inferno
Apartando briga de anjos
Empurrando braços
Segurando armas...

Desordem no caos.
É ordem.
Ordem de silêncio
Que não fazem
E gritam
Ignorando até a chuva...

O silêncio, enfim, chega.
Traz a chuva.
Ou vice-versa.
Mortos? Feridos?
Todos
Inclusive eu
Que não saí daqui
De onde estou
Deitado no escuro do quarto...

Outro grito:
É minha mente.
Pedindo para parar...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário