Obrigado pela visita...

Poesia 2253 – Imitação

Quintana
Velho menino
Que me visita
Me dá conselhos...

Suas linhas
Suas idéias
Suas lembranças
Me regem
Regem minha vida
Meu ser
Meus passos...

Sua cachaça
Sua pobreza
Sua nobreza
Suas paixões...

Regem-me.
Imito-te...

No espelho vejo um velho
Como tu, Quintana.
Não vejo a mim,
Nem a meu pai.
Vejo seus olhos
Piscando como um anjo
E me mandando seguir em frente...

- Escreva!
- Coloque no papel senão você enlouquece!
Não posso enlouquecer, Mário.
Já o sou...

Louco
E uma imitação...


(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário