Obrigado pela visita...

Poesia 2152 – Não me entenda


Não tenho rigores
Não faço exigências
Não sou exagerado...

Sou humilde, bem humilde,
Ou o que mais se assemelhar a isso...

Meu ufanismo é pura utopia.
Minha utopia é pura realidade.
Minha realidade é só ilusão...

E não sou exagerado...

Não me entendo, também,
Sou ignorante
Sem arrogância...

Não me entenda.
A última pessoa que assim o fez
Ama-me perdidamente...

Eternamente será assim.
É o carrego de mal
Ou de bom.
Que pena que é só isso...


(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário