Obrigado pela visita...

Poesia 130 – Mudança


A cadeira é a última peça
O caminhão está com o motor ligado
Os móveis colecionados,
Um a um,
Lado a lado...

Qual será o destino?
Para onde irá o caminhão?
Quais serão os novos desafios da família?

Nossos dias também são assim,
Como cadeiras no caminhão,
Colocamos nossas esperanças,
Nas mãos imaginárias de um destino,
Incerto, mas possível de realizações...

Os amigos, como móveis emparelhados,
Nos dão conselhos,
Nos ajudam e nos atrapalham,
Como é muito natural...
Algumas vezes não queremos mudar,
Mas, de qualquer forma isso acontece...

Se percebemos que chegou a hora
E não ligamos o motor do caminhão da nossa vida
Ela nos dá o empurrão que falta...
Seja por doença, seja por divórcio,
Algumas vezes precisamos de um empurrão...

Como uma nova casa,
Chegou a sua vez de recomeçar.
Pinte as paredes de sua vida,
Com as cores que você almeja...
Faça seus planos,
Planeje seu futuro,
E corra atrás de seus sonhos...

O melhor destino
É aquele que vem de dentro
Pintado com as cores dos nossos sonhos...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário