Obrigado pela visita...

Poesia 122 – Clara


Clara.
Como a luz, uma luz,
Que chega devagarzinho,
E se instala
No ventre...

Lindo ventre,
Que te abrigará
Como casa,
Uma casa linda,
Num lindo ventre...

Clara.
Será bem-vinda,
Com seus olhinhos espertos
Da cor de azeitona,
Das azeitonas mais verdes que existem
De um verde puro
Igual aos olhos de seus pais...

Clara.
Hoje ou amanhã
Aqui chegará,
Porque você já existe,
Em amor,
E existirá,
Sempre...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário