Obrigado pela visita...

Poesia 98 – Cagando e andando


Cagar e andar,
Faça isso
E sentirá prazer...

Não... Não é literal, por favor,
É só um modo de falar...

Quando deixar de ter traumas
Parar de seguir a linha reta
Não aceitar a pressão,
Você vai entender o que digo.

De que vale ter tudo
Casa, emprego, família,
Se é por culpa do sistema?
Você tem casa,
Mas tem que pintá-la
Porque o vizinho da direita pintou...
Tem que trocar o carro
Porque o vizinho da esquerda trocou...
Tem que ser nomeado também
Porque o colega de trabalho foi nomeado...
Não vai casar?
O seu irmão já casou...

O sistema, a sociedade,
São esses os nossos traumas
Que nos transformam em papagaios
Repetitivos.
Espelhos,
Que refletem apenas, sem luz própria...

Se você anda assim,
Chegou a hora de cagar e andar,
E se alguém falar alguma coisa
Não ligue, deixa pra lá,
Quem tá sujo é você,
E é quem tem que se incomodar...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário