Obrigado pela visita...

Poesia 87 – Precipício


Pulei.
Não quero nem saber!
Pulei, mesmo...

O vento na minha cara
Me faz lembrar dos riscos,
E tenho medo...

Ah! Deixa o medo pra lá
Agora é tarde mesmo...
De qualquer jeito não dá pra voltar
Só se eu criasse asas...

Mas, eu quero asas?
Não... Quero é cair...
Lá embaixo, naquele rio, águas turbulentas,
Desconhecido pra mim...

Quero é cair!
Se eu me machucar,
Nem vou ligar,
Eu quero é me espatifar naquelas águas turbulentas...

Por outro lado,
Não estou sozinho.
Sinto você do meu lado
Que pulou comigo...

Vem,
Me dê a mão,
Vamos cair juntos.

Ou criar asas...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário