Obrigado pela visita...

Poesia 46 - Nuvem sem rumo


Solidão
Minha casa
Onde sempre estarei
Esperando
Na esperança
De te encontrar
Novamente
Como já foi minha um dia...

Minha personalidade muda
Conforme a ventania
Joga para um lado e para o outro
Como se fosse menino
Brincando
Com minha vida simples
Sofrida
De amores e desamores
De momentos eternos
Internos
Marcando meu amanhã...

Empurra
Me leva de volta
Ao ontem...

Tempestade
Meu coração sofre...

Minha personalidade
Que não sabe o que é quietude
Carrega o peso
De uma vida insegura
Inconstante
Sem porquês
Sem ninguém
Nem você...

Esperança
Vem e se instala
Dura pouco...

Certeza
Pés no chão
Verdade
Solidão
Sozinho novamente
Apenas eu
Sem você...

Novamente
Neste céu enorme
Azul
Errante
Desfazendo-me em gotas
Sem transbordar...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário