Obrigado pela visita...

Poesia 29 - Sua nudez


Sua nudez incomoda meus traumas,
Incomoda o machismo que trago em meu ego,
Incomoda a responsabilidade pelo compromisso,
Incomoda a contradição entre o bem e o mal...

Ah, se todos tivessem a sua pureza
E não considerassem sua nudez como uma coisa vulgar
E sim uma expressão de amor...

Ah, se todos tivessem a sua pureza
E não tivessem a malícia que eu tenho
A ponto de não entender
O prazer em se mostrar para tantos
E desejar apenas a mim...

A contradição, mais uma vez...

A contradição entre o amor e o ódio
A pureza e a malícia
A certeza e a dúvida...

Até que ponto tu és verdadeira?
Até que ponto tu és pura?
Até que ponto falas o que pensas?

Será que sou tão puritano a ponto de perder a noção do bom senso?
Será que sou tão radical a ponto de não aceitar tamanha exposição?
Será que sou tão ridículo a ponto de acreditar na inteligência como um dom superior à sensualidade?

Sou normal, tenho certeza.
E tenho sentimentos
Apesar de divergências...

Amor e o ódio
Felicidade e a tristeza
Querer e negar
Ter e te perder...

Divergem entre dar e receber...

No momento nego
Com forças, até à morte...
Amanhã posso reconsiderar.

E me crucificarem...

Mas,
Neste momento,
Entre a lágrima e o sangue
Prefiro a lágrima...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário