Obrigado pela visita...

Poesia 28 - Vocês duas


Duas,
O que pode ser muito também pode ser pouco.
Duas, pode ser o suficiente...

Dois minutos para revelar tudo
Dois mundos para sobreviver
Dois deuses para me entender
Dois símbolos para meu poder...

Só podem ser duas...
Quando eu penso que te entendo
Não consigo...
Quando eu penso que te tenho
Ainda nem me dei...
Quando penso que me dei
Percebo minhas correntes...

Quando penso,
Penso tanto que enlouqueço...
A distância, a presença,
A falta, a ausência...

Tudo que se refere a você é bom
Mas tudo me faz sofrer
Música, flores, água do mar...
Música, flores...
Água...

Tudo que se refere a nós me faz sofrer:
O caminho que não trilhamos nesta vida, mas tanto desejamos;
O muro que não construímos, mas tentamos derrubar;
O amor que almejamos, mas não concordamos.
Tudo que se refere a nós me faz feliz...

Felicidade é estar bem consigo mesmo
É um momento, nunca é permanente...
Felicidade não existe...

Felicidade...
Feliz cidade...

A minha busca está chegando ao fim
Sinto a tua presença cada vez mais perto de mim
Sei que tudo está nas minhas mãos
Estou com o queijo, a faca e o pão...
Vou cortar, juro que vou,
Se sangrar, vou fingir que não doeu,
Se doer, vou chorar, mas escondido,
Se me esconder, por favor, me encontre...

Tanto tempo...
Tudo é tanto quando se refere a nós
Tudo é muito quando se refere a sós
Tudo é pouco quando se refere a mim...

De tão pouco, tudo ficou enorme,
De tão pouco, deitas, mas não dorme.
Mas só posso te prometer
Que quando secarem as lágrimas
Eu penso em você...

Eu penso em vocês
Vocês duas....
Duas vezes,
Vocês duas...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário