Obrigado pela visita...

Poesia 12 - Nuvens


As nuvens hoje estão tão baixas
Chegam a cobrir as colinas.
Meus olhos se esforçam para enxergar além do horizonte
E conseguir discernir o que vem voando no céu
Como um avião, como um pássaro...

As nuvens estão baixas
Combinam com meu estado de espírito
Meus olhos te procuram
Não consigo te achar na multidão
Meu corpo não responde aos meus chamados...

As nuvens estão baixas hoje
O sol não me atinge,
Sinto frio, muito frio...
Onde você está que não me abraça?
Onde você está que não me socorre?

As nuvens estão tão baixas, como ontem...
Aliás, as nuvens sempre estão baixas em minha vida
E são nuvens negras
Nuvens que assustam a quem se aproxima
E te sinto voando, chegando, tentando,
Mas as nuvens estão tão baixas...

As nuvens sobem e abaixam constantemente
Mas nunca vão embora...
A colina da minha vida nunca mais recebeu raios de sol
Apenas as gotas da chuva
O que não deixa de ser uma coisa boa
Se eu não estivesse com tanto frio...

As nuvens abaixam e sobem
Mas meu frio continua...
Vejo sua sombra, seu perfil,
Se aproxima mas não encosta
Tenta transpor a nuvem negra, os raios negros,
Mas sua força é incapaz de rasgar a escuridão...

As nuvens abaixam mais e mais
E eu sinto mais frio
Um frio no coração...
Apesar de querer calor
Sei que não luto pra isso
E a fogueira está se consumindo
E sei que terei mais frio
Enquanto as nuvens estiverem baixas...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário