Obrigado pela visita...

Poesia 2698 - Poetas tristes

poetas tristes.
existem
existiram
existirão
aos montes...

românticos
bêbedos inveterados
passam as noites em botequins.

choram
sorriam
cantam
e tudo vira poesia.

e dessa tristeza muitas poesias viraram músicas...

há os poetas que amaram demais
há os que nunca se casaram
há os que se casaram nove vezes.

todos tristes...

“tristeza não tem fim, felicidade sim...”

todos
loucos e traumatizados
bichas e garanhões
choram como criancinhas
noites após noites
sozinhos
ou acompanhados por um litro de uísque...

ah, queridos poetas...

morrem de todas as formas:
sozinhos em quartos de hotel
ou cercados de familiares
ou com doenças incuráveis
ou por iniciativa própria.

mas vivem intensamente...

tristes
deixam as pessoas tristes
apenas com palavras...

são carinhosos
são brutos
e somem
assim como chegam...

ah, os poetas...

dizem que fernando pessoa amou alguém em segredo
dizem que quintana
assim como pessoa
nunca sequer namorou.
e bandeira?

os poetas procuram sofrer...

pra que felicidade?
drummond
exemplo familiar
tinha uma amante carioca.
quintana
tinha um amor platônico: bruna lombardi.
vinícius
sempre apaixonado
pela próxima.
renato russo
gostava
de meninos e meninas...

poetas tristes
que não se importavam com isso.

que poeta sou eu?

que poeta é você?

jorge leite de siqueira


Nenhum comentário:

Postar um comentário