Obrigado pela visita...

Poesia 2697 - O cravo brigou com a rosa

o cravo brigou com a rosa
a rosa brigou com o cravo...

o cravo e a rosa
tadinhos
estavam velhinhos
doentes
restinhos...

o cravo tinha cinquenta e um anos
a rosa tinha dez anos a menos.
tadinhos
velhinhos
acabadinhos
cheios de manias.

eram amigos
resolveram namorar.
brigaram...

o cravo brigou com a rosa
debaixo de uma sacada
o cravo saiu ferido
a rosa, despedaçada...

o cravo encontrou na rosa
motivos que o afastara.
a rosa encontrou no cravo
defeitos...

o que são os defeitos?

a alemã
loira
é esnobada pelo alemão
que prefere a mulata.
mulata
que é esnobada pelo mulato
que prefere a alemã...

onde está o defeito?
em tudo
e em nada.
está nos olhos
no gosto
no desejo particular de cada um.

está nos traumas
no sentir
na cabeça
no viver.

o defeito está no querer...

o que o cravo quer?
o que a rosa quer?

há rosas
há cravos
há dálias
há margaridas
há girassóis...

mas a rosa queria o cravo
cega
via no cravo a sua metade.

e o cravo?
o cravo
via no cravo
as suas duas metades...

não queria mais a rosa
nem a margarida
nem o girassol.

não.
naquele momento ele queria o cravo.
ele queria ele.

naquele momento
o cravo
queria o silêncio
a paz
a calma.

queria a solidão
o sono
o sonho.

queria sentir a vida passando...

mas a rosa cantou
gritou
apelou.
tanto
que o cravo voltou.

voltou
e se foi.
voltou
e se foi.
diversas vezes voltou e se foi...

estavam velhinhos
tadinhos
e
eram muletas
um para o outro.

muletas.
não conseguiam caminhar sozinhos.

mas
um dia
o cravou mudou.
mudou de pensamentos
mudou de estética
mudou de endereço.

algo dentro dele também mudou...

e seguiu para o norte
atrás da força solar.

e foi
foi
foi...

a rosa
que se apegara ao cravo
chorou
chorou
chorou.
chegou a perder suas pétalas.

tadinha.
estava velhinha
e sozinha no mundo...

velhinha?
era dez anos mais nova que o cravo.
o cravo estava velhinho, isso sim.

e a rosa viu a luz
e seguiu pro sul
atrás da força da lua.

encontrou-se com a lua
dentro de si
no mesmo dia em que o cravo
encontrou-se com o sol
dentro dele...

e se viram completos
e livres
e, acima de tudo, felizes.

e
aí sim
voltaram
deram as mãos
e os corações
e viveram felizes para sempre...

opa!
sempre é muito tempo!

há controvérsias...

dizem que há diversos finais para essa história.
em um deles
dizem que o cravo
se encantou com a dália
que se encantou com o cravo.

e foram morar na praia...

a rosa
feliz e refeita
virou uma linda loira
de olhos azuis
e sedutores.

dizem que a rosa virou poetisa
e vive encantando
e encantando-se
por cidades e mais cidades
e pessoas
e corações e mentes...

dizem que o cravo nunca mais brigou com a rosa
e nem com a dália
nem com o girassol.

dizem que a rosa
encontrou a paz
e a felicidade
dentro de si...

e aí, sim,
viveu feliz para sempre
e fazendo feliz
todos os seus novos companheiros...

fim?


há controvérsias...

jorge leite de siqueira


Nenhum comentário:

Postar um comentário