Obrigado pela visita...

Poesia 2693 - Suicida

então quer dizer que você quer pular do prédio?
quer se jogar na frente do caminhão?
quer tomar veneno?
ah, sei...

sabe o que vai acontecer?
você vai morrer.

sabe o que pior pode acontecer?
sabe o que mais sério pode acontecer?
sabe o máximo que pode acontecer?
você morrer...

é isso mesmo: morrer!

e o que tem do lado de lá?
você já escutou tantas histórias, né?

o seu pastor já te disse tantas coisas
o padre vive falando disso
o médium deu suas opiniões
e eu te pergunto: quem está certo?

se um está certo
o outro estará errado.
faz sentido, não faz?

e se o lado que você escolheu for o errado?
e se todos estiverem errados?
e se do lado de lá não existir nada além de escuridão?
e se não existir “lado de lá”?
e se tudo que nos resta é sermos comidos por vermes?

eu não tenho medo da morte!
aliás, eu vivo com medo da vida...

sabe o que eu faço para disfarçar esse medo?
eu vivo da melhor forma que eu posso.
vou repetir:
da melhor forma que eu “posso”!!!

às vezes eu posso dormir
às vezes eu posso viajar
às vezes eu posso namorar
às vezes eu posso sonhar.

às vezes eu não posso nada.
tenho que trabalhar
que estudar
que respeitar
que obedecer.

às vezes eu tenho preguiça e não faço nada.
às vezes eu fico pensativo e só espero.
às vezes eu fico triste e choro.
às vezes eu entro em depressão...

mas já percebi uma coisa: tudo passa!

sabe o tempo?
para mim o tempo é deus.
eu o respeito.
ele já me ensinou muitas coisas:
a esperar a hora certa
a esquecer coisas tristes
a perceber que as feridas curam
a acalmar meus momentos de ódio.

o tempo me ensinou a ter paciência.
e tendo paciência
eu percebi que tudo se resolve.

sou ignorante?
tenho raiva?
grito e xingo?
claro!
eu sou humano, de carne e osso, como todo mundo!
mas eu te garanto que me seguro mais que muita gente...

você é como eu?
que bom!
parabéns...

então vamos mudar de assunto...

você é paciente e quer pular do prédio?
você é calmo e quer se jogar na frente do trem?
você é tranquilo e quer explodir um avião?

contraditório, não acha?

mas, falando em morte,
já pensou no que você vai perder?

veja só...

sabia que vão lançar um filme novo?
sabia que vão publicar um livro novo?
sabia que vai ter uma feira de livro novamente?
sabia que algum time de futebol vai ser campeão no final do ano?
e você não vai estar aqui para acompanhar?

que pena...

sabia que amanhã o sol vai nascer mais uma vez?
é lindo o nascer do sol, né?
e o pôr do sol então, que maravilha!
aquela mistura de vermelho, laranja e amarelo.
é lindo, né?
e o mar? as ondas indo e vindo.
o vento. a sombra dos coqueiros.
os navios. os surfistas...

existem tantos lugares que eu quero conhecer. e você?
são tantas praças que eu preciso estacionar.
tantas fotos que eu preciso tirar.
tantos cafés a tomar.
e você?
já fez tudo o que queria?

e as comidas?
e as bebidas?
e os perfumes?
e as músicas?
quanta coisa boa existe, né?

ah, já sei!
você está triste.
você nunca ficou triste?
tristeza profunda?
nada pode melhorar?
depressão?
sei.
e quantas vezes isso já aconteceu contigo?
nunca?
duvido.
todo mundo já ficou assim: “baleado”...

mas, sabe aquela história de “dia após o outro”?
pois é. ela é real.
as dores diminuem aos poucos
mas diminuem.
e depois a vida ressurge como uma “nova vida”.

nunca aconteceu contigo?
comigo já aconteceram diversas vezes.
eu considero a minha vida um gráfico empresarial:
altos e baixos
altos e baixos
altos e baixos.

tantas vezes eu estava feliz e realizado
e dali a pouco tudo desmoronava.
da mesma forma já estive muito mal
sem a mínima condição de arriscar nada
dívidas, solidão,
e de repente tudo mudava.
de repente.

sem plano nenhum...

e, por sinal, meus planos não dão certo.
nunca!
sabe por quê?
porque não sei fazer planos
baseados na realidade íntima da minha pessoa.

traduzindo: eu tenho sonhos e não planos.

eu posso sonhar com qualquer coisa.
por exemplo, eu posso sonhar em ser deus.
mas como posso ser deus?
não existe planos que realizarão isso.

mas alguns sonhos são possíveis.
eu, por exemplo, tenho o sonho de morar numa ilha.
ver o pôr do sol todos os dias.
isso é possível?
com certeza...

só que se eu morrer nada disso vai se concretizar...

morrer!
que terrível, né?
por que choramos quando alguém morre?
não deve ser de alegria.
e você quer morrer?
por quê?
não vou dizer que é covardia fugir da “guerra”.
não vou dizer que é uma vingança inútil.
não vou dizer que é a solução.
não vou dizer que é ridículo.
não, não vou dizer.
você é inteligente
você sabe disso...

sabe a diferença da teoria e da prática?
pois é.
temos tantas teorias e na prática somos uns idiotas.
pra que eu vou ler um livro, então?
pra falar pros outros que eu li “tal” livro?
deve ser.
pra que estudar?
pra que aprender a usar meu lado espiritual?
pra quê?

o que eu sou?
eu nasci sozinho
pelado
não sabia de nada.
cresci e aprendi tantas coisas.
e foi difícil, sabe, dia a dia aprendendo a cair e levantar.
eu me lembro de um amigo de escola
que me batia.
ele não sabia o que fazia
só que era mais forte.
um animal mais forte sempre vence?
não, os homens são diferentes:
eu estudei.
e passei a ser respeitado por ser inteligente...

inteligente!
que legal, né?
é bom ser chamado de inteligente.
melhor ainda, sou bonito.
não sou essa maravilha que deveria estar na novela das oito
mas sou bonito.
já pensou nisso: bonito e inteligente!
foi a minha vingança...

não sou bom de bola
nunca fui bom em luta
sou um bosta em se tratando em resistência muscular.
mas sou bonito e inteligente.

o que é melhor?

eu aprendi que nunca teremos uma certeza.
se eu sou bonito e inteligente me falta alguma coisa.
se eu sou forte e esforçado também me falta alguma coisa.
mas, pensando no lado positivo
sempre sobra alguma coisa...

em tudo há o positivo e o negativo.
sabe aquela história do copo d’água?
meio cheio
meio vazio.
os otimistas verão o copo meio cheio
os pessimistas verão o copo meio vazio.
e o copo está só “pela metade”...

já percebeu que na vida também é assim?

no trabalho
na escola
no amor...

sempre vai sobrar e sempre vai faltar...

e o que é perfeito?
perfeito sou eu.
perfeito é você.
perfeito é saber ser inteligente e forte e bonito e esforçado
mesmo sendo feio
mesmo sendo fraco
mesmo sendo burro
mesmo sendo preguiçoso...

porque ser perfeito é ser eu mesmo!
cheio de acertos e erros
cheio de traumas e medos
cheio de força de vontade
cheio de esperança
cheio de sonhos...

perfeito sou eu.
perfeito é você.
cheio de você...

sabe, estou aprendendo ultimamente
que eu sou completo.
aprendi
que sou um copo cheio.
eu sou tudo.
muita gente que eu conheço é um copo pela metade
esperando vir de alguma forma a outra metade.
ficam esperando o trabalho perfeito
ou o amor perfeito
ou a vida financeira perfeita
ou o carro perfeito.
sabe quando isso vai acontecer?
nunca!
o perfeito não existe...

um copo pela metade nunca encherá.
independentemente do que chegar nunca encherá o copo.
sabe por quê?
porque o incompleto será sempre incompleto.
nunca o que chegar será o desejado.
sempre os olhos estarão em outro lugar...

quanto ao copo cheio
ah, esse sim pode transbordar à vontade...

já pensou?
você está bem
sente-se bem
não precisa de nada.
está completo
copo cheio.
de repente ganha um sorvete
um doce
uma bicicleta
um carro.
que bom, né?

já pensou?
você está bem sozinho.
você se ama.
de repente chega alguém
um sorriso lindo (do jeito que você acha lindo)
olhos brilhantes (como você gosta)
voz divina (suspiros... ai ai...).
algo assim como um sonho.
de repente você percebe que aquilo te fará transbordar
e permite-se transbordar...

e assim, transbordando, você ficará feliz,
mais feliz,
sempre mais feliz.
e fará o outro feliz...

por quê?
porque transborda coisas boas, positivas.

mas aquilo acaba.
aquela pessoa resolve partir.
te fará sofrer?
claro!
mas, você é completo.
perceberá que apesar de estar machucado ainda se mantém completo.
alguns pedaços que se foram serão preenchidos no decorrer da vida
e você não sentirá tanta dor.
por quê?
porque você é completo...

um copo pela metade depende sempre de outra metade.
mas, qual a metade certa para preencher o copo?
água e óleo?
cerveja e conhaque?
uísque e areia?
e se a metade que chegou partir?
volta-se a ser metade
incompleto
insatisfeito...

e a culpa é de quem?
da metade que partiu?
da metade que abandonou?
não!
a culpa é da metade que ficou
porque
incompleto
espera-se que algo o complete
e isso nunca acontecerá...

algo incompleto
somado a algo incompleto
será um inteiro?
não!
será incompleto...

mas, se transbordar, ah, aí sim...

se transbordar é só alegria
felicidade
amor...

é, pois é, o papo está bom mas a canção tem que acabar
e eu
confuso como sempre
e lúcido por diversos instantes
só posso te desejar luz
amor
alegria
e muitos momentos de felicidade.

porque
felicidade é assim mesmo
pedacinhos que se juntam
e se separam.

quando se juntarem
seja feliz
e viva!


viva a felicidade...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário