Obrigado pela visita...

Poesia 2688 - Ciclos

1
ciclos.
minha vida: ciclos.
mulheres
empregos
pensamentos
dinheiro.
vão e vem.
como uma onda no mar...

2
ciclos.
não me fazem bem
muito pelo contrário.
mas me fazer viver...

3
palavras reverberam em mim.
(que bonita essa palavra: reverberam...)
reverberam
reverberam
reverberam
em minha mente.
e meus traumas reverberam bem mais...

4
“os filhos
os amigos
a família
todos são felizes
independentes de minha presença.”
as palavras reverberam...

5
palavras.
mais uma vez
cortando meu corpo
cortando meu eu
cortando meu inconsciente.
navalhas amoladas...

6
angústia.
o ir já perturba
mas
sei que ir não resolve nada.
muito pelo contrário.
fuga.
mas como convencer minha vontade?

7
outro emprego.
outra cidade.
outro estado.
tudo longe
e perto de mim.
dentro de mim
há um homem perdido
em estranhos pensamentos
tão conhecidos.
não amadureci ainda...

8
preso.
não suporto prisão.
não aceito prisão.
abra os dedos
abra a mão
e eu abro o coração...

9
cansei de pessoas inteligentes
que sabem tudo
só porque leram tudo.

o mais inteligente
é quem não sabe nada
que dorme tranquilo
cansado
e faz sexo como um cavalo.

preciso de uma lavagem cerebral...

10
preso no apartamento.
toca o interfone
sei que é bronca
bronca
bronca para resolver.

o que ganho com isso?

11
preso no emprego.
psicológico.
tenho medos
de deuses
que seguem meus passos.
sozinho em casa fecho a porta para tomar banho...

12
preso no amor.
posso isso?
posso aquilo?
cansei de dar satisfações só porque sou honesto.

ser honesto é chato
pesa
mas tenho de levar esse fardo para o túmulo...

13
calor no verão?
normal.
mas ontem estava frio...

14
como diria juquinha:
“quero uma mulher
que seja diferente
de todas que eu já tive
todas tão iguais...”

não quero sexo
não quero amor
não quero conversa.

quero a paz do futuro...

15
meia noite
sem sono
tomei remédio
e nada.
devo tomar conhaque?

ou veneno?

jorge leite de siqueira


Nenhum comentário:

Postar um comentário