Obrigado pela visita...

Poesia 2662 - Cuidado!

pronto!
você morreu!
e aí?
o que aconteceu?
muita gente chorou?
muita gente sofreu?

o que você levou?
nada, né?
tudo ficou aqui enquanto os vermes te comiam.
tuas coisas
o carro
casa
dinheiro
estão sendo disputadas a tapas pela família.

você nem sabe
(nem nunca saberá)
quem ficou com o quê.

e tudo se definha...

um mês
já te esqueceram
não se lembram mais
dos seus preconceitos
muito menos de seus sonhos.

sonhos?
você os levou consigo
para o caixão
para os vermes comerem.

você tinha tempo
e tinha dinheiro
e podia concretizar todos os seus sonhos.
mas você só queria economizar
e guardar
para usar quando precisasse...

não precisa mais!

lembra-se daquela negrinha?
a empregada.
lembra?
aquela que você odiava porque era “de cor”?
ela morreu também
atropelada.
sabe o que aconteceu com ela?
os vermes comeram
igual a você...

lembra-se do seu vizinho?
aquele “rico” que você invejava?
também morreu
e os vermes comeram.
igual a você...

todos estão iguaizinhos a você:
ossos
restos de vermes.

o seu ódio passou?
sua inveja acabou?
seu rancor melhorou?

agora não precisa mais tomar remédios, né?
o do coração
da pressão
do colesterol
da “cabeça”
do estômago
das dores
e todos os outros...

ficou livre deles...

bem que te falaram para mudar os hábitos
bem que te falaram para comer melhor
bem que te falaram que viajar melhora a saúde
bem que te falaram que tinha que fazer exercícios
que que te mandaram se divertir...

mas era caro, né?
e você não tinha coragem, né?
e também não tinha tempo...

tempo?
pronto, é o que te sobra agora.
vai
aproveita sua estadia nesse caixão
(que também vai se acabar)
aproveita a solidão que você tanto amava
aproveita
mas aproveita mesmo
porque
se não houver reencarnação
(ou algo semelhante)
o ponto final chegou pra você.

fim!
página virada!
apagado!
deletado!
game over!

qual termo você gosta mais?

eu?
sabe qual o termo que eu prefiro
(para você)
é:

- já foi tarde...

ps.
ah, eu ia me esquecendo:
lembra-se quando deu veneno àquele cão?
lembra-se quando atropelou o mendigo?
lembra-se daquela mulher que você contratou na esquina, mas que era homem e você a espancou?

lembra-se?

pode ficar sossegado
seus segredos também ninguém vai saber...

jorge leite de siqueira


Nenhum comentário:

Postar um comentário