Obrigado pela visita...

Poesia 2542 - Tirando o pó da poesia

luvas calçadas
avental a postos
espanador na mão
e lá vou eu:
tirar o pó da poesia.

espirros de pessoa
sorrisos de quintana
sussuros de cecília
gritos de rimbauld
espasmos de drummond
gargalhadas de florbela.

murmúrios:
“estão chegando novos!”

aroldos parangolando
marlenes e cartas ciganas
karinas e olhos azuis
e muita gente de palavra.

pós tirados
almofada
incenso aceso
abajur ligado
brahma ao lado
 vamos
tirar o pó da mente.

leitura!

com tanta coisa boa
por onde devo começar?
 
JORGE LEITE DE SIQUEIRA
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário