Obrigado pela visita...

Poesia 2448 - De(s)cida



Pulo
olho o céu
lá embaixo
e caio
para cima
sempre.

Nada me segura
eu me joguei
tudo cai comigo
tudo meu
sempre.

O ápice
é minha mente
meu corpo
meu ser.

Sou
o que sou
quase nada
mas livre
e preso
de amor.

Sempre.

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário