Obrigado pela visita...

Poesia 2338 - Asas



Uma morte
Uma apenas
E um fantasma.

O salto chegou ao fim...

Vêem o corpo:
Ensangüentado.
Sobre as pedras
Em pedaços
Três, para ser mais exato:
Perna, Mão e resto.

Eu também vejo
Lá de cima
Onde vôo.

Sim! Agora eu tenho asas...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário