Obrigado pela visita...

Poesia 2315 - Sexta-feira em Cacos

1)

Odeio mentiras.
Odeio mentirosos.
Mas eu minto também...

2)

Online.
Já conversei
Já visualizei
Já fiz de tudo
Mas nunca te toquei
Nunca senti teu cheiro...

Será que um dia teremos transporte online?

3)

Como corrigir o passado?
Impossível?
E como corrigir os erros que outra pessoa fez?
Já era!
Profissionalmente, ridículo...

4)

O som da maçã
A luz da música
O gosto do sol...

Só os poetas sentem isso?

5)

Tenho planos mirabolantes
Mas preciso acordar
Para que se realizem...

Continuem sendo planos...

6)

Aperta Enter.
Cadê seus planos?
Seja mais abusada
Seja mais corajosa
Seja mais impulsiva...

Ou aperte Enter para a utopia...

7)

Tenho planos.
Proibido para maiores
Proibido para menores
Proibido para homens
Proibido para mulheres
Proibidos...

Tenho planos...

8)

O espelho trincou.
O aquário trincou.
As paredes trincaram.
O coração...

9)

Ah, essas veias,
Esse sangue
Essa vontade...

Ah, essas batidas,
De maracujá ou limão
Em meu coração...

Ah, meu limão, meu limoeiro...

10)

Antigamente
Eu conversava mais comigo
E
Mesmo não me entendendo plenamente
Era bom
Pois eu era meu amigo
E trocava confidências
Em altas horas
Da madrugada
Ou apenas durante o banho...

Antigamente.
Aprendi a conversar com os outros
E sinto falta
De mim mesmo...

Sou menos falso que eles...

11)

Deus é tão vasto.
É um infinito.
É alfa e ômega.
É um fim.
Início, sopro de vida, big bang, poeira cósmica.
Fim, lava e fogo, dilúvio, estátuas de sal, mortes.
Deus é tão vasto.
Maior foi aquele que o criou...

12)

Será que um touro grita de socorro no rodeio?
Será que o boi pede clemência no matadouro?
Será que o frango grita de dor no abatedouro?
Adoro churrasco
Mas, não sei não,
Tenho que rever alguns conceitos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário