Obrigado pela visita...

Poesia 75 – Renascimento



As folhas cinzas da árvore
Caem, uma a uma,
Formando uma folhagem no chão
Onde eu posso me esconder,
Deitando e me cobrindo...

Fugir de tudo, é o que quero,
Me sentir parte da natureza morta,
Das folhas que caíram,
E cobrem os vermes,
Os insetos...

Como uma lagarta,
O primeiro nascimento não conta,
Só rastejei,
Comi folhas e nada levei comigo...
Agora, como uma mariposa,
Formarei meu casulo,
E esperarei meu renascimento...

E no renascimento,
Tentar ser feliz,
Ao seu lado,
Dando e recebendo,
Todo o amor que houver,
Todo o amor que puder
Todo o amor que tiver...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário