Obrigado pela visita...

Poesia 2295 – Saideira com Deus


Nas mãos divinas
O barro
A idéia
A forma
O ovo
O surgimento do ser
Como estava escrito no Livro...

- Serás poeta! Coitado...

Como tal
Deverás beber em demasia
Sentir em demasia
Amar em demasia...

E ser louco, muito louco...

E seu nome?
Jorge
Que significa confuso
Amado
Pobre coitado...

- Agradeço, meu Deus
Por ter sido criado.
Agora, desintegra-me
Cansei de ser poeta...

Reencarna-me como gato
Como cavalo
Ou como qualquer roedor...

Mas, antes, deixa-me pedir a saideira...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário