Obrigado pela visita...

Poesia 125 – Sem rumo


Estou andando sem rumo
Pisando na areia que forma esta praia
Com as águas do mar chegando
Rompendo em ondas,
Molhando meus pés,
Me trazendo de volta...

Meus pensamentos são teus,
Maxaranguape...
Você é a cidade dos meus sonhos,
Meu destino,
Meu fim...

Crio asas,
Vôo até aí,
Sinto teu vento,
Sinto teu ar...
Converso com teus habitantes,
E me transformo...

Sou nordestino,
E moro na esquina do Continente,
Moro em Maxaranguape,
No Rio Grande do Norte,
E sou feliz...

Porque realizei meu sonho...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário