Obrigado pela visita...

Poesia 95 – Anjo


Seus olhos de um azul tão claro,
Um azul celestial...
Pensando bem, não é azul, é verde,
Ou amarelo, cor de rosa...

Não importa, sua pele tão alva,
Parece o branco na sua maior pureza.
Mas, o negro que ela se transforma,
De uma pureza também,
Me coloca em dúvida
Se quero te classificar...

Anjo, meu anjo, puro e belo,
Sei que voas ao meu lado,
Carrega os pesos de minhas dores,
Minha ignorância e meus ódios,
Que, juro que não existem
Mas constantemente aparecem
E me confundem...

Meu anjo, protetor e amparador,
Que me acalma em todos os momentos de angústia,
Prometendo um dia melhor, amanhã,
E retornando para provar que era verdade
A sua promessa celestial...

Não vivo mais sem você, meu anjo.
Quanto mais prazer tenho ao seu lado,
Mais reconheço minha submissão,
Mais necessito de sua bondade,
De sua proteção e segurança...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário