Obrigado pela visita...

Poesia 111 – Carnaval


Confetes,
Serpentinas,
Fogos, luzes, som e alegria...

Bocas e beijos,
Mãos e sexo...

Carnaval...

Seus olhos, que tanto procuro, não os vejo.
Tantos outros estão lá,
Curiosos, ansiosos,
Desejo...
Procuram os meus,
Mas não são os seus...

Eu não vivo sem seus olhos,
Não vivo sem você,
E sinto que você se vai
Atrás do Trio Elétrico,
Onde só não vai quem já morreu...

Então, estou morto...

E morri sem ver seus olhos
No meio da multidão...

Vai, Carnaval, vai,
Tenta consertar o que destruiu,
Pois no próximo ano
Tudo vai pipocar outra vez...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário