Obrigado pela visita...

Poesia 81 - Trabalho


Nascer para o trabalho
Fui designado para isto
Nada mais faço...

Minhas mãos sangram
Meus ombros estão cansados
Não consigo pensar...
Minha roupa rasgada
Das pedras que carreguei
Meus sapatos furados
Mostram os calos que acumulei
Meus dedos estão feridos
Meu cabelo despenteado...

Sou um farrapo humano
E não posso nem descansar...

Pra que serve o trabalho
Se nem dinheiro eu não ganho?
Pra que serve o dinheiro
Se não tenho onde gastar?
Gastar meu dinheiro como
Se tenho que trabalhar?

Desculpa,
Não posso falar agora
Pois tenho que trabalhar...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário