Obrigado pela visita...

Poesia 61 - Parede


Nossa vida é como uma parede
Rebocos, buracos,
Pregos, enfeites...
E muitas camadas de tinta
Cobrindo e descobrindo a nossa personalidade...

São camadas, mãos de tinta,
Moldando nossa vida
Conforme nos impõe a sociedade.
Não planejamos no início,
Quando ainda somos jovens,
Mas chega um momento de libertação...

Você pode destruir a parede,
Aquela que criaram pra você
E construir outra conforme sua vontade
Do tamanho que quiser
Da grossura que quiser...

Use cimento, barro, chiclete,
É a sua parede, você pode,
Mas, pense no que está fazendo...

O cimento te dá uma estrutura pra sempre
O barro é por pouco tempo
Mas o chiclete dura muito pouco...
Diversão, educação, profissão,
Tudo influencia nesta escolha...

Pinte sua parede
Escolha alguém que te ajude...

A primeira mão de tinta é muito rústica
Conhecimento,
Reconhecimento,
Mas as mãos de tinta futuras
Formarão a sua estrutura...

E não se admire se a tinta não secar
Se for preciso repintar
Lixando aquela tinta antiga
Colocando novas cores...

Repinte! Lixe! Coloque!
A vida é assim, é você quem faz as suas cores.
Então, não se impressione com os buracos existentes,
Nem com as cores atuais
Tudo pode ser da forma que você deseja.

Pegue suas ferramentas
E mãos à obra...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário