Obrigado pela visita...

Poesia 2757 – Ondas de barulho


os caminhões
como ondas
vem e vão
deixando um zumbido
em meus ouvidos.

hoje
meus neurônios estão agitados
não me deixam dormir.

hoje
querem
- como antigamente –
a mesa
o bar
o copo de uísque.

e os ponteiros giram
madrugada adentro
ao som de billie hollyday
em mil novecentos e pouco.

o olhar
distante
o pensamento
congelado
e a vida
em câmera lenta...


em super slow motion...

jorge leite de siqueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário