Obrigado pela visita...

Poesia 2673 - Tic tac

tic tac
o tempo não para
tic tac
o tempo não para.

os anos se passam depressa
os dias demoram tanto.

contradições inconscientes e explicáveis.

tic tac
o tempo não para
tic tac
o tempo não para.

já é natal?
já tenho cinquenta e um anos?
quando nasci?
ainda são onze horas?

tic tac
o tempo não para
tic tac
o tempo não para.

passam-se dias
passam-se rugas
tudo e todos
por mim.

tic tac
o tempo não para
tic tac
o tempo não para.


tempo: o mestre que nos mata...

jorge leite de siqueira


Nenhum comentário:

Postar um comentário