Obrigado pela visita...

Poesia 2589 - O poeta

o poeta ouve o canto do galo
e sonha
com galos enormes
que assustam montanhas
com seus cantos.

o poeta pode ver
e sonhar
tudo.

o poeta é louco
e só os loucos podem tudo
até ser poeta
ou louco.

o poeta anda pela rua
e vê carros rabiscados passando rápido
indo buscar príncipes e princesas
que vestem vestido de luz
de luz de vagalumes
de vagalumes.

o poeta vê os vagalumes
um a um
imóveis
formando roupas luminosas
como estrelas
como vagalumes.

o poeta vê o silêncio
saindo do grito da criança
que chora
porque foi ensinada a chorar.
o silêncio é belo
e sai como notas
bemóis e sustenidos
numa pauta flutuante
em frente aos olhos verdes
que estão abertos
bem abertos.

o poeta conversa
conversa muito
conversa pra caramba
e diz palavrões
e grita
um grito silencioso
que a criança ouve
olhando em seus olhos
e se cala
e sorri
porque viu a magia que o poeta vê.

o poeta é criança
também
e louco
e mágico.

o poeta é poeta...
 
JORGE LEITE DE SIQUEIRA
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário