Obrigado pela visita...

Poesia 2572 - Considerações para 2015

a princípio
(veja bem)
isso não é nem uma poesia.

isso
são considerações
(pensamentos)
que me tiram o sono
afligem meus banhos
sufocam meu trabalho.

agora
aos cinqüenta
eles vieram com tudo
e arrebentaram minha mente.

mas
está ficando muito claro.
nem sei
porque sofri tanto.

vamos começar...

por que sou sozinho?
e por que sou feliz sendo sozinho
(mesmo sem perceber)?

na minha vida tive
um casamento de dezessete anos
outro de quatro
e alguns relacionamentos.
nenhum deu certo.

não quero explicar
aqui
os motivos individuais
das devidas interrupções.

dentro de mim
tenho as respostas.

e
a resposta de tudo
é sabedoria.

não a sabedoria universal
(filosofia e etc.)
mas a sabedoria individual
minha
e das parceiras.

não sou filósofo
não sou inteligente
não sou extraordinário
muito pelo contrário
e
quando digo sabedoria
eu me refiro a cada um
desde ler muito
a fazer um castelo de palitos de fósforos
ou cozinhar bem.

qualquer coisa que se faça bem é sabedoria.

minhas parceiras queriam ir por um caminho
eu, por outro,
e,
na minha sabedoria
não íamos nem por um lado
nem por outro.

estagnação derruba bicicleta.

eu escrevo poesias
viajo nos pensamentos
coloco no papel
leio
releio
modifico palavras
encontro erros de português
me excito
me comparo a quintana e vinícius
acho que é uma obra prima
digna de best seller
e
mostro aos colegas de trabalho
divulgo no facebook
publico no meu blog
e
nada.

repetindo: e nada!

uns comentários bobos
quatro ou cinco curtem
um ou outro puxa o saco
mas
da poesia mesmo
nem um pingo de reflexão.

só eu gostei?

daí eu sofria.
sofria dentro de mim
nos pensamentos.

perdia o sono
porque queria atenção
queria que todos entendessem o que escrevi.

mas
somos diferentes.

eu gosto de algo
eu vivo esse algo
eu respiro esse algo.

algo que é só meu.

o meu algo
é diferente do seu.

é diferente dos outros.

e cada ex
também tem o seu algo.
ou é diversão
ou festas
ou bebidas
ou novelas
e nossos algos não se combinam.

bem
isso explica porque sou feliz sozinho?

basta eu me aceitar
como estou me aceitando
agora
aos cinqüenta anos.

sou um cara médio.
médio na beleza
no físico
na inteligência
no lado profissional
no lado financeiro.
tudo médio.

ensino médio, claro...

o que mais gosto em mim
é o que escrevo.

acho
(em minha opinião)
que tenho poesias lindas
a nível dos mais altos poetas.

mas
gosto
cada um tem um.

e o que me faz sofrer?
hoje entendi:
é querer que todos
(todos)
que me lêem
gostem do que gostei.

ou
ao menos
que me leiam.

mas
ninguém lê mais nada
(nem eu)
e como querer o impossível?

então
sendo assim
se não há solução
o problema está solucionado.

vou escrever para mim
guardar meus papéis
publicar na internet
mas sem cobranças
sem esperar retornos.

é isso!
sou médio
e continuarei sendo médio.

e quando eu me achar gênio
que eu seja gênio
para mim mesmo.

e
para finalizar
gostaria de debater minhas resoluções
do ano passado.

assistir filmes?
que filmes?
por que?

fiz alguns planos
hoje não quero mais.
fiz planos pensando em ser gênio.
sou médio.

ler livros?
que livros?
por quê?

porque quero.

viajar?
por que?

porque gosto.

fotos?
poesias?
livros?

farei.
para mim.

algumas pessoas que admiro
não se expõem
não tem facebook
não usam nem celular.
diversas pessoas.

eu?
sou um livro aberto.
mostro tudo.

vou mudar algumas coisas em mim.
não deixarei de me expor
publicarei meu blog
divulgarei meus pensamentos
mas não farei propaganda.

quem quiser me ver
que vá ao circo.

e pague ingresso...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário