Obrigado pela visita...

Poesia 2428 - Blue eyes



De repente
do azul
fez-se o negro.
A escuridão
o medo
o trauma.

De repente.

A água do mar purifica
o brilho da lua espiritualiza
e a escuridão desaparece
e o azul volta.

E o verde brilha.

De repente.
Não duvido.
A paz
sempre volta.

De repente.

JORGE LEITE DE SIQUEIRA
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário