Obrigado pela visita...

Poesia 2421 - Explodiram a lua


 
E o cara
- o cara -
apertou o botão.
O míssil saiu
assim
meio que não acreditando no que ia fazer
mas fez barulho
- parecia um filme -
e foi subindo
subindo
subindo
até chegar à lua.

Foi uma linda explosão.

Explico:
um técnico sacana
_ talvez brasileiro -
colocou fogos de artifício no míssil
e foi lindo
a explosão colorida da lua.
Toda a terra viu.

Foi transmitido ao vivo
com manchetes bombásticas:
a lua acabou!
a explosão da lua!

Mas, por quê?
Porque o cara
- o cara -
nunca se apaixonou.

Egoísta
acabou com a minha lua
a lua dela
a lua dos poetas.

E
um a um
os poetas foram morrendo
dia após dia
depressivos
suicidados
evaporados
explodidos.

Alguns
muito lunáticos
morreram no ato da explosão.
Outros
De tão bêbados
chegaram até a sorrir
mas sucumbiram
mais tarde
por overdose alcoólica.

Os que ainda estão vivos
são os novos poetas
aqueles que falam da lua
mas nunca a encararam.
No máximo
a viram
nas redes sociais.

E eu
triste
se não terminar esse poema
é porque...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário