Obrigado pela visita...

Poesia 2367 – Os tristes poetas



Os tristes poetas
passam as vidas em caos
amando
sofrendo
escrevendo sobre emoções que sentem
mas fingem não sentir.

Bebem
acabam-se até os últimos neurônios
e no dão a vida.

Desenterro-os.

Eis-me aqui!
Agora sou poeta
e sou triste
envenenado por alcoóis
conversando bêbado
Com livros espalhados no chão.
Que triste somos.

Que triste fim para os poetas...

JORGE LEITE DE SIQUEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário