Obrigado pela visita...

Poesia 2302 – Sempre uma criança


Segurei as lágrimas:
Conversamos
Convivemos
Disfarçamos
Vivemos...

Segurei as lágrimas
Muito
O máximo que pude
O meu limite...

Mas
A porta
Ao fechar-se
Trouxe-me ruins pensamentos
Separação
Eterna, talvez
E tudo ruiu...

Segurei as lágrimas
Como um homem
Segurei
E chorei
Como uma criança
Quando você partiu...

Não consigo mais parar de chorar...

Autor: Jorge Leite de Siqueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário