Obrigado pela visita...

Poesia 2615 - A loba

meia noite.
no ar
o uivo da loba.
meus pelos se arrepiam
esperando o pior.
e o melhor.

a loba vem!

lua cheia no céu
ilumina sua silhueta.
loba
mulher
fêmea.

com fome de mim.
ela vem!

meia noite
sem dormir há cinco dias
sou seu escravo
sigo seu cheiro
feromônios no ar.

fêmea mansa
aceita meu colo
aceita meu corpo.

a loba vem.
e vai.
eu vou e venho.

uivos no ar
fêmea no cio
indomável.
braços presos
pernas enroscadas
violência sensual.

mordidas
beijos
saliva
sangue.

saciada
a loba vai.
e voltará.

sempre que for lua cheia...

jorge leite de siqueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário