Obrigado pela visita...

Poesia 2453 - Quando se ama



Quando se ama
paga-se mico
vira-se piegas
torna-se ridículo.

É assim
quando se ama.

Não és assim?
Então não amas
esquece-te disso
não adianta fingir.

Quando se ama
não se liga para os outros
só para o coração
e a razão vai embora
só fica a emoção
que nos faz bobos
que nos torna palhaços
que nos transforma em verdadeiros patetas.

Mas
é assim
quando se ama.

Não és assim?
Então não amas
esquece-te disso
não adianta fingir.

Porque
quando se ama
os espinhos não arranham
e a rosa é mais rosa
os pássaros são mais lindos
e também são piegas
como eu
agora
aqui.

Por quê?
Porque eu amo
e sou piegas
ridículo
um bobo da corte...

Não és assim?
Então não amas
esquece-te disso
não adianta fingir.

JORGE LEITE DE SIQUEIRA
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário