Obrigado pela visita...

Poesia 57 - Doação de sangue


Sua essência
Vermelha, coagulante,
Saindo em tubos, preenchendo recipientes...
Abrir e fechar de mãos,
E de corações,
Até o limite da bondade humana...

Uma agulha,
O medo...
Da dor, da doença,
Incompreensões humanas inacreditáveis...
A carência, a falta,
O aviso...

O espírito se entrega,
O homem se supera,
Conseguiu entender a noção da vida
A troca da essência
Salvação...

A essência em minhas veias
Vermelha, coagulante...
Minha vida...

Agora somos um só
Sua essência corre em mim
A minha em você...

Sua bondade
Faz parte da minha vida
Preenchendo todo o meu corpo
Bombeado do coração
Atingindo o espírito...

O espírito da bondade humana
Em doar, sem saber pra quem,
Doar, sem saber por quê,
Doar, apenas doar...

Se o amor está no coração
A maior prova de amor
Seria a doação de sangue...

(Autor: Jorge Leite de Siqueira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário